Comunicação e Extensão Rural

  • Obrigatória
  • 04 créditos
  • 60 horas
  • 5 semanas
  • Sábados: 8:00 – 12:00 / 13:30 – 17:30

Partindo dos pressupostos de que, em qualquer sociedade, as questões educacionais não se dissociam de forma alguma das questões políticas, sociais e econômicas e de que a educação jamais é neutra, pois age em consonância com ideologias políticas de determinados momentos da história, a disciplina Comunicação e Extensão Rural propõem-se a analisar os diferentes momentos da prática educativa no Brasil e suas relações com a Extensão Rural, bem como os métodos de comunicação e participação utilizados no país pelo serviço de Extensão Rural desde sua criação. Visto que grande parte das atribuições da Extensão Rural envolve processos educativos, é fundamental que se discutam e se resgatem os procedimentos metodológicos que, nas últimas décadas, condicionaram as estratégias difusionistas de tecnologias, visando a uma melhor compreensão do modelo clássico de comunicação adotado pela Extensão Rural no Brasil. Para tanto, será feita uma reflexão sobre a relação da prática extensionista no Brasil com a política e a educação, investigando suas origens, seus métodos e suas consequências sobre o desenvolvimento rural do país; as tendências pedagógicas da educação brasileira, com ênfase em uma caracterização geral das tendências liberal e progressista, bem como das pedagogias delas derivadas; a criação do serviço de Extensão Rural no Brasil, de suas raízes históricas e dos modelos clássicos de intervenção adotados; a questão do processo de modernização da agricultura brasileira e a forma centralizadora e descendente pela qual se organizam as instituições brasileiras; o enfoque pedagógico de que se vale o serviço de Extensão Rural, com base em exemplos práticos extraídos do meio rural; a utilização das metodologias participativas pelo serviço de Extensão Rural e suas repercussões sobre o desenvolvimento rural sustentável, na perspectiva de que os alunos, através da leitura e da reflexão, possam planejar e executar de forma mais participativa e eficaz suas ações no meio rural.

Em suma: Dinamização, difusão e aplicação de conhecimentos úteis para o desenvolvimento rural. Processo comunicacional focando em habilidades, referências e informações para eficiente utilização no processo educativo, a fim de contribuir para a melhoria do nível de vida e relação consciente com a natureza em todos os níveis. Conhecimento de inovações tecnológicas, sua importância para os trabalhadores e trabalhadoras do campo. Uso da comunicação escrita, oral, visual, audiovisual, por meio físico ou eletrônico, como importante ferramenta na transmissão de mensagens.

BORDENAVE, J. D. Extensão rural: modelos e métodos. Rio de Janeiro: Imprensa Universitária da UFRRJ, 1995.

BRAGA, G. M. Métodos de extensão rural: práticas de palestras e demonstração técnica. Viçosa: DER/UFV, 1996.

BRAGA, G. M. Planejamento em extensão rural. Viçosa: DER/UFV, 1998.

FREIRE, P. Extensão ou comunicação? São Paulo: Paz e Terra, 2002.

FRIEDRICH, O. A. Comunicação rural: proposta crítica de uma nova concepção. Embrater, 1988.

VEIGA, J. E. O que é reforma agrária. São Paulo: Brasiliense, 2005.

Docente Responsável

Docente Participante

Aula inaugural do PPGExR 2016

Turma Nucleada - 2017.1

Turma Regular - 2016.2

Fotos: Adeilton Jr.

Localização no mapa:

Parceiros