Educação, Arte e Cultura Campesina

  • Optativa
  • 04 créditos
  • 60 horas
  • 3 semanas
  • sextas (18:30 – 21:30)
  • sábados (M / T / N)
  • domingos (M / T)

Estudo dos modos de educação: formal, não formal e informal. Contextualização e histórico da Educação do Campo. Fundamentação e Concepções da Educação do Campo. Estudo da diversidade cultural e artística. Reflexão sobre a arte e a cultura campesina. Busca de compreensão sobre a importância da Arte/Educação do Campo.

ARANTES, V.A. (org.). Educação formal e não-formal: pontos e contrapontos. São Paulo: Summus, 2008.

ARROYO, M.G. Currículo, território em disputa. Petrópolis: Vozes, 2011.

______; FERNANDES, B.M. A educação básica e o movimento social do campo. Brasília, DF: Articulação Nacional por uma Educação Básica do Campo, 1999. (Coleção por uma Educação Básica do Campo nº 2).

BARBOSA, A.M.; COUTINHO, R.G. Arte/educação como mediação cultural e social. São Paulo: UNESP, 2009.

BRASIL. Resolução CNE/CEB n º1, de03 de abril de 2002: institui as Diretrizes Operacionais para a Educação Básica das Escolas do Campo, 2002.

BRASIL. Parâmetros curriculares nacionais: Arte. Brasília: MEC/SEF, 1997.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996: estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília: MEC, 1996.

CALDART, R.S., PEREIRA, I.B., ALENTEJANO, P., & FRIGOTTO, G. Dicionário da Educação do Campo. Rio de Janeiro, São Paulo: Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio, Expressão Popular, 2012.

CARVALHO, L. M. O ensino de artes em ONGs. São Paulo: Cortez, 2008

FREIRE, P. Pedagogia do Oprimido. São Paulo: Paz e Terra, 1987.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

GARCÍA CANCLINI, N. Culturas híbridas: estratégias para entrar e sair da modernidade. São Paulo: Edusp, 2013.

GOHN, M.G. Educação não formal e o educador social. Atuação no desenvolvimento de projetos sociais. São Paulo: Cortez, 2010.

GUATARRI, F. As três ecologias. Campinas: Papirus, 1990.

McLAREN, P. Multiculturalismo Crítico. São Paulo: Cortez, 1997.

MARTINS, M.C.; PICOSQUE, G. Mediação cultural para professores andarilhos na cultura. São Paulo: Intermeios, 2012.

PIANOWSKI, F.Educação do Campo e o Ensino de Artes Visuais: contexturas. In-Visibilidades (Lisboa), v.6, p.70-77, 2014.

RICHTER, I.M. Interculturalidade e estética do cotidiano no ensino das artes visuais. Tese. Doutorado em Educação, UNICAMP, Campinas, 2000.

TOURINHO, I. Visualidades comuns, mediação e experiência cotidiana. In: Barbosa, A.M., & Coutinho, R.G. Arte/educação como mediação cultural e social (269-283). São Paulo: UNESP, 2009.

Docente Responsável

Docente Participante

Reginaldo Carvalho da Silva

Email:

Aula inaugural do PPGExR 2016

Localização no mapa:

Parceiros